terça-feira, 14 de março de 2017

Moodle 3.2.2 no Debian 8.7


Moodle 3.2.2

Vou iniciar meus trabalhos com Educação a Distância, e para isso fiz a instalação da plataforma Moodle 3.2.2 no servidor web Debian GNU/Linux 8.7 (jessie).

Neste primeiro post, vou detalhar a instalação do Moodle no Debian, nos próximos serão as configurações.

Moodle 3.2.2
Ambiente Virtual de Aprendizagem - AVA 
https://moodle.org/
Download
moodle-3.2.2.zip - 50Mb
Pré Requisitos: PHP 5.6.5, MariaDB 5.5.31 or MySQL 5.5.31 or Postgres 9.1 or MSSQL 2008 or Oracle 10.2

Verificação dos Requisitos mínimos:
# php --version
PHP 5.6.29-0+deb8u1 (cli) (built: Dec 14 2016 13:13:28)   OK!

# mysql --version
mysql  Ver 14.14 Distrib 5.5.54, for debian-linux-gnu (i686) using readline 6.3   OK!

Pré Requisito: LAMP, WAMP (Linux/[R]Windows, Apache2, MySQL, PHP)

COPIAR O ARQUIVO BAIXADO PARA A PASTA DO WebServer
# cp moodle-3.2.2.zip /var/www

DESCOMPANTAR
# cd /var/www
# unzip moodle-3.2.2.zip

MUDAR DONO E GRUPO
# chown hudson.hudson moodle

MUDAR PERMISSAO
# chmod 777 /var/www/moodle


### MySQL

CRIAR BANCO DE DADOS
# CREATE DATABASE db_moodle DEFAULT CHARACTER SET utf8 COLLATE utf8_unicode_ci;

CRIAR USUARIO
usuario: hss_moodle
senha: *********

Não esqueça de dar permissão de acesso deste novo usuario ao banco de dados do moodle


### INSTALACAO DO MOODLE VIA BROWSER
http://localhost/moodle

Escola um idioma: Português - Brasil (pt_br)

# MSG ERRO:
Extensão PHP cURL
deve ser instalado e habilitado

RESOLUÇÃO:
# NO[R]Windows DESCOMENTE
# vim /etc/php5/apache2/php.ini
extension = cUrl....


NO DEBIAN, INSTALE O PACOTE
# apt-get install php5-curl

REINICIAR APACHE2
# systemctl restart apache2

CRIE UMA PASTA PARA DIRETORIO PRIVADO DO MOODLE
# mkdir /var/moodledata
# chmod 777 /var/moodledata

drwxrwxrwx  2 root root  4,0K Mar 13 20:43 moodledata

CONFIGURAÇÃO DE ENDERECOS
Endereço web: http://srv001consistem.ddns.net/moodle
Diretório Moodle: /var/www/moodle
Diretorio de dados [privado]: /var/moodledata

ESCOLHA O DRIVER DA BASE DE DADOS:
Improved MySQL (native/mysqli)

CONFIGURACAO MySQL:

Host: localhost
base de dados: db_moodle
usuario: user_moodle
senha: ********
prefixo: mdl_


ARQUIVO DE CONFIGURAÇÃO CRIADO AUTOMATICAMENTE NA RAIZ DA PASTA MOODLE
ARQ: /var/www/config.php
#========================================


unset($CFG);
global $CFG;
$CFG = new stdClass();

$CFG->dbtype    = 'mysqli';
$CFG->dblibrary = 'native';
$CFG->dbhost    = 'localhost';
$CFG->dbname    = 'db_moodle';
$CFG->dbuser    = 'user_moodle';
$CFG->dbpass    = '********';
$CFG->prefix    = 'mdl_';
$CFG->dboptions = array (
  'dbpersist' => 0,
  'dbport' => '',
  'dbsocket' => '',
  'dbcollation' => 'utf8_unicode_ci',
);

$CFG->wwwroot   = 'http://srv001consistem.ddns.net/moodle';
$CFG->dataroot  = '/var/moodledata';
$CFG->admin     = 'admin';

$CFG->directorypermissions = 0777;

require_once(__DIR__ . '/lib/setup.php');

// There is no php closing tag in this file,
// it is intentional because it prevents trailing whitespace problems!
#======================================================


ESTE PROCEDIMENTO DEMORA UM POUCO

PRONTO!!!

Instalação
Moodle - Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment
Nota sobre os Direitos Autorais
Copyright (C) 1999 em diante Martin Dougiamas (http://moodle.com)

Este programa é um software livre, você pode redistribuí-lo e/ou modificá-lo sob os termos da GNU General Public License como publicado pela Free Software Foundation; tanto na versão 3 da Licença, ou (a seu critério) qualquer versão posterior.

Este programa é distribuído na esperança que possa ser útil,
mas SEM QUALQUER GARANTIA, sem mesmo a garantia implícita de COMERCIALIZAÇÃO ou ADEQUAÇÃO PARA UM DETERMINADO PROPÓSITO.

Veja a página de informações obre a Lincença do Moodle em:
http://docs.moodle.org/dev/License


PAGINA DE VERIFICAÇÃO DE ERROS DE INSTALAÇÃO

MSG ERRO:
php_extension xmlrpc
# apt-get install php5-xmlrpc

MSG ERRO:
php_extension intl
# apt-get install php5-intl


REINICIAR APACHE2
# systemctl restart apache2


Pronto! 
Moodle instalado.
Agora é iniciar as configurações internas:
- administrativa
- segurança
- cadastro de usuários
- criação e manutenção de cursos

Essa parte fica p um próximo post.

Abraços!

Hudson 

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

CONVERSÃO EM MASSA .jpg PARA .pdf NO LINUX, NA UNHA

Procurei uma ferramenta gráfica que fizesse o trabalho manual de converter várias "imagens.jpg" tiradas pela câmera de um smartphone para um único arquivo "aula.pdf".

Ferramentas gráficas de conversão em massa só encontri para o [R]Windows.

A solução Linux foi através da conversão em massa por linha de comando, o que me suspreendeu para facilidade.

Primeiro, precisare-mos instalar a ferramenta ImageMagick no computador, o que pode ser feito graficamente pelo Synaptic ou por linha de comando
# apt-get install imagemagick

Segundo, entre na pasta onde estão as imagens, através do Shell
$ cd /home/hudson/fotos/aula

Terceiro, coloque em ordem as imagens
IMPORTANTE: renomei o nome das imagens para que elas fiquem na ordem exata que você deseja que saia no arquivo .PDF
$ mv img20170223-202345.jpg img01.jpg
$ mv img20161211-101537.jpg img02.jpg
$ mv img20160907-152353.jpg img03.jpg

Quarto, de o comando de conversão em massa na unha
$ convert *.jpg aula12-while.pdf

Pronto! Será criado no mesmo diretório um  novo arquivo chamado "aula12-while.pdf".

Abraços!

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

INSTALAR LAMP NO DEBIAN 8

LAMP 
- Linux
- Apache
- MySql
- PHP


# NAO USA MAIS
/etc/init.d/apache2 restart

# agora usa SYSTEMCTL controla o serviço
# systemctl restart apache2


1 - Instalar MySQL 5
# apt-get install mysql-server mysql-client

OBS: sera solicitado a senha de root: mengao


2 - Instalar Apache2.
# apt-get install apache2

Configuracoes:

=== CONEXAO PERSISTENTE
# vim /etc/apache2/apache2.conf
KeepAlive Off

=== VALORES PERSONALIZADOS
# vim /etc/apache2/mods-available/mpm_prefork.conf

        StartServers              4
        MinSpareServers           20
        MaxSpareServers           40
        MaxRequestWorkers         200
        MaxConnectionsPerChild    4500


=== ABILITAR MODULOS
# a2dismod mpm_event
# a2enmod mpm_prefork

=== APOS CRIAR UM NOVO MOLULO WEB
a2ensite example.com.conf


=== PARA DESABILITAR UM SITE
a2dissite example.com


=== REINICIAR APACHA2
# systemctl restart apache2


3 - INSTALAR PHP5
# apt-get install php5 php-mysql libapache2-mod-php5

==== OTIMIZAR 2Gb Linode
# vim /etc/php5/apache2/php.ini

error_reporting = E_COMPILE_ERROR|E_RECOVERABLE_ERROR|E_ERROR|E_CORE_ERROR
error_log = /var/log/php/error.log
max_input_time = 60


=== RESTART APACHE2
# systemctl restart apache2


4 - INSTALAR PHPMYADMIN
# apt-get install phpmyadmin

Selecione um servidor web
| x | Apache2


Configurar o banco de dados com dbconfig-common
| Sim |

Senha do admin do banco de dados: mengao

Abra o browser e digite a URL
http://localhost/phpmyadmin
login: root
senha: mengao


Bom trabalho!

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Normas cabeamento de rede tomada femea

Ferramenta: Push Down IDC 110

Tomada: Femea Jack RJ45 - Keystone


PADRÃO A - T568A
verde-branco
verde
laranja-branco
azul
azul-branco
laranja
marron-branco
marron


PADRÃO B - T568B
laranja-branco
laranja
verde-branco
azul
azul-branco
verde
marrom-claro
marrom

Push Down IDC 110



Femea Jack RJ45 - Keystone

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Reiniciar som Ubuntu e Mint

Algumas vezes ao plugar o cabo HDMI da TV no meu notebook, mesmo alterando a saída da placa de som  p HDMI, o som ainda insistia em sair nos alto-falantes do notebook. A solução era reiniciar o notebook, para sair o som na TV.

Resolvi este problema, reiniciando apenas a placa de som Alsa, via comando de texto "na Unha!", através do comando:

# alsa force-reload

Teste realizado no Mint Mate 17.3

quinta-feira, 7 de abril de 2016

GERAR PENDRIVE BOOTÁVEL VIA TERMINAL LINUX MINT 17.3

Há vários programas gráficos para gerar uma pendrive bootável, mas para quem gosta de trabalhar na "unha", assim como eu, aqui vai a dica!

1- Instale o programa "pv" para acompanhar o andamento do processo
# apt-get install pv

2- Plugue o pendrive na porta USB do computador

3- Descubra o endereço com pendrive através do comando
# fdisk -l

SAÍDA:
/dev/sdb1            2048     15138815     7568384    c  W95 FAT32

Neste caso, o endereço da minha Pendrive é:
/dev/sdb1

4- Agora vamos formatar o pendrive para o formato FAT32, como o comando
# mkfs.vfat /dev/sdb1

4.1- Renomeando Pendrive - FAT32 ou VFAT
# dosfslabel /dev/sdb1 SEU_NOME_AQUI

5- Como o tamanho da sua ISO pode ser grande, as vezes é necessário utilizar o formato NTFS, através do comando:
# mkfs.ntfs /dev/sdb1 

5.1- Renomear o nome da Pendrive
# ntfslabel /dev/sdb1 SEU_NOME_AQUI

6- Entre na pasta onde baixou o aquivo .ISO
# cd /home/hudson/programas

7- Execute o comando para criar a pendrive butável
# dd if=debian-8.3-64bit.iso |pv|dd of=/dev/sdb bs=4M

onde,
   if = caminho físico imagem.iso no seu HD
   of = caminho físico do pendrave
   pv = mostra porcentagem do andamento do processo
   bs = velocidade de escrita, 4 Mb por vez

8- Desmonte sua pendrive
# umount /dev/sdb1

9- Retire a pendrive da porta USB e plugue novamente

Espero ter ajudado, abraços!

Hudson

quarta-feira, 6 de abril de 2016

Criptografia de ponta-a-ponta do WhatsAPP

A criptografia de ponta-a-ponta é um recurso de segurança utilizado pelos administradores do aplicativo. De acordo com comunicado na página oficial do WhatsApp, o sistema visa criptografar (cifrar a mensagem para deixá-la impossível de ser lida quando armazenada) nas duas “pontas” (pessoas que estão conversando) da mensagem. Os desenvolvedores também apontam que é preciso ter a versão mais recente do aplicativo para que a a criptografia de ponta-a-ponta seja ativada.

Criptografia de ponta-a-ponta no WhatsAPP
“A criptografia de ponta-a-ponta do WhatsApp está disponível quando você e as pessoas com as quais você conversa estão na versão mais recente do nosso aplicativo. Muitos aplicativos somente criptografam mensagens entre você e eles próprios, mas a criptografia de ponta-a-ponta do WhatsApp assegura que somente você e a pessoa com que você está se comunicando podem ler o que é enviado e ninguém mais, nem mesmo o WhatsApp. As suas mensagens estão seguras com um cadeado e somente você e a pessoa que as recebe possuem a chave especial necessária para destrancá-lo e ler a mensagem. E para uma proteção ainda maior, cada mensagem que você envia tem um cadeado e uma chave. Tudo isso acontece automaticamente: não é necessário ativar configurações ou estabelecer conversas secretas especiais para garantir a segurança de suas mensagens”, diz comunicado.


FONTE:
Agrosoft Brasil
Tecnologia
06/04/2016
WHATSAPP ADOTA CRIPTOGRAFIA EM CONVERSAS; ENTENDA O QUE É
http://www.agrosoft.org.br/br/whatsapp-adota-criptografia-em-conversas-entenda-o-que-e/tecnologia?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+agrosoft+%28Agrosoft%29